O Brasil não pode parar

O presidente Lula anunciou ontem que o governo promoverá cortes de R$ 20 bilhões nos gastos públicos. A medida fez-se necessária após a rejeição pelo senado da renovação da CPMF e envolverá os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. O fim da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) acarretou uma perda brusca de cerca de R$ 40 bilhões/ano aos cofres públicos e poderia ameaçar os programas sociais do governo e os serviços públicos essênciais.

A oposição irresponsável, que jogou todas as suas fichas na extinção da CPMF, tentou inviablizar o governo e imobilizá-lo, pondo em risco o desenvolvimento nacional e a qualidade de vida da população. Com o fim da contribuição, pretendiam asfixiar o governo e comprometer importantes programas como o Bolsa Família. Mas, como bem disse o presidente, o governo soube com serenidade e tranquilidade adotar as medidas necessárias para manter o país no curso do desenvolvimento e preservar os programas socias que melhoram a vida de milhões.

Além dos cortes de R$ 20 bilhões nos gastos públicos, o governo aumentou o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e a alíquota da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) dos bancos, que passou de 9% para 15%. Esse conjunto de medidas permitirá ao governo adaptar-se à nova receita sem prejudicar os programas sociais, a educação e a saúde. Lula confirmou que serão construídos, ainda em 2008, 214 escolas técnicas, 48 extensões universitárias, três universidades e 450 creches.

O DEM, partido de ACM Neto, já anunciou que recorrerá da decisão do governo de aumentar a taxa sobre o lucro dos bancos. Esse é o papel deles: defender os lucros astronômicos das instituições financeiras. O do governo é promover uma justa política tributária e garantir os inventimentos em infra-estrutura e educação, gerando desenvolvimento.

O crescimento do Brasil deve ser sustentável e bem distribuído; deve ser construído com o empresariado nacional e com os trabalhadores. O que o governo não pode fazer – e não está fazendo – é comprometer a economia e os serviços públicos ficando refém da sabotagem de uma oposição sem projeto nacional e viabilidade. Lula está agindo com serenidade e maturidade em defesa dos interesses nacionais. É preciso manter o curso, porque o Brasil não pode parar.

2 comentários :

Ricardo Pinto disse...

parabéns pelo blog geraldao, está muito bem formatado e muito bem elaborado.
conteúdo excelente
leitura obrigatória
abraços

ricardo

anita disse...

Parabéns pelo blog,excelente,parabéns também pela vitória do ped e não esqueça em nenhum momento que vc é presidente do pt estadual e não presidente do campo majoritário.Nessas discurssões com Junior souto vc não conseguiu separar uma coisa da outra,espero que tenha entendido minha colocação.Sucesso nesse novo mandato....