Guerras insanas

Em 17 de janeiro de 1991, os EUA deram início à Guerra do Golfo com um massivo bombardeio sobre o Iraque. Resultando em mais de 100 mil mortes, foi a guerra do “espetáculo” (de mal gosto, vale lembrar). A cobertura feita aos ataques transformou a barbárie num grande show.

Em março de 2003, o filho do George Bush, que liderou a primeira guerra ao Iraque, começa a sua Guerra do Iraque justificada na “existência” de armas químicas em poder do governo iraquiano. Passados já quase 5 anos, a guerra de Bush filho ainda não terminou e as armas de destruição em massa não apareceram. Com dezenas de milhares de mortes como saldo, a invasão do Iraque não tem perspectivas de uma desfecho e a comunidade internacional cada vez mais ciente de que foi enganada quanto à existência de armas de desetruição maciça que serviram de pretexto à guerra.

A pergunta que não cala é “Até quando vão persistir a insanidade e a barbárie da Guerra do Iraque?”

2 comentários :

JOÃO DO PT disse...

Companheiro Geraldo, Vi o seu Blog agora e percebi que tens muito bom gosto, muita bagagem política e muita determinação.
Porém, observei que o link do nosso blog está desatualizado, já que temos um espaço mais recente.
Sugiro que o companheiro coloque e oriente aos seus leitores o novo link que dispomos www.soudopt.blogspot.com
Muito Obrigado!

João do PT - Severiano Melo

anita disse...

Geraldão acorde, a governadora está desmoralizando o PT,chamando de incompetente,mau gestor e cia.Vai ficar por isso mesmo,afinal votamos em vc pra quê?